Iº Semináro Internacional “O Direito á Cidade”, 4-6/11/2013, UnB

Iº Semináro Internacional “O Direito á Cidade”, 4-6/11/2013, UnB

Spread the love

Organiza
Universidade de Brasília
Decanato de Extensão

Colaboram
Secretaria de Economia Criativa do Ministério da Cultura
COMPOLITICAS: Grupo Interdisciplinário de Estudos em Comunicação, Política e Mudança Social: Universidade de Sevilla (www.compoliticas.org)
Programa de Pós-Graduação em Arte
Programa de Pós-graduação em Design
Núcleo de Multimídia e Internet – NMI-FT
CAPES: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Apresentação
No atual processo de globalização em curso, o desenvolvimento de estruturas e mercados culturais emergentes está alterando de forma significativa a organização do setor da comunicação e a cultura, como também o conjunto da sociedade contemporânea, afetando as ligações e as formas de reprodução dos lugares e espaço de convivência. As complexas mediações socioculturais da atual dinâmica do mercado e das economias de escala impulsionadas pelo processo de modernização tecnológica alteram os espaços urbanos capitalizando e desterritorializando as marcas de identidade e o design do habitat ao ponto de aguçar as contradições entre inovação cientifico-técnica e cultura pública, especialmente nas regiões vulneráveis e periféricas como América Latina, tradicionalmente dependente das tecnologias da informação e da industria de equipamentos eletrônicos dos países do Norte. Analisar e debater os usos e projeção social das Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (NTIC), e da comunicação em geral, do ponto de vista do desenvolvimento cultural do território. Constitui nesse sentido uma tarefa prioritária na hora de repensar o quê significa hoje ser cidadão, no que consiste hoje ser sujeito de direitos, ou de outra forma, no que consiste e se diferencia a chamada cidadania digital na hora de exercer o direito à cidade das novas polis do Século XXI na era da tecnopolítica e da hipermediação.
Considerando que a Agenda do Século XXI em Ciências Sociais e Humanas vem determinada pela necessidade de repensar a cultura e o social em sua relação com a tecnologia, delineando um novo olhar necessário no atual horizonte histórico de progresso, que identifique a multidão de problemas práticos e científicos que as NTICs introduzem na nova modernidade liquida e assim desde um renovado compromisso epistemológico e uma nova agenda de pesquisa contribuir a perfilar a nova sociedade emergente que se vislumbra na cibercultura dos nativos digitais, o I Seminário Internacional de Pesquisa “Direito à Cidade” Espaço Urbano, Comunicação e Cultura Local convoca à comunidade acadêmica e representantes da sociedade civil a pensar e redefinir as formas de articulação do pensamento e estudos urbanos sobre mediação, a partir do conhecimento crítico-reflexivo dos diversos problemas históricos, tecnológicos, cognitivos, ideológicos e culturais dos novos médios e mediações que têm lugar no atual processo de globalização, e configuração da cidade na interfaz de análise dos problemas relativos à Cidadania, a Tecnologia e a Cultura.

Justificativa
A era da cultura global é, segundo Manuel Castells, a era da sociedade-rede e do governo das máquinas inteligentes. Hoje o papel das novas tecnologias da informação é tão determinante que se pode dizer que constituem o objeto e o marco estratégico preferencial nas instituições e políticas públicas, tanto em nível internacional como nos níveis nacional e regional. As NTIC têm marcado, em grande parte, os principais debates nos organismos internacionais de regulação (UNESCO, OMC, UIT etc.) a partir do desacordo acerca do status da cultura como bem público ou como serviço sujeito aos princípios mercantis em conjunto com o papel mediador das TICs no marco do desenvolvimento da nova governança global. Neste contexto onde se consolida a centralidade dos estudos sociais, políticos e culturais sobre a cultura digital e, novamente, a pesquisa sobre o papel da comunicação na construção do espaço público e cultura urbana que fazem possível o trabalho imaterial, associados à modernidade. Estamos localizados diante um âmbito pluridisciplinar de estudo que cruza transversalmente todas as dimensões da vida sociocultural das populações na convivência no espaço urbano.
Diante a multiplicação desbordante das experiências e novos processos de mediação propiciado pela necessidade de reposicionamento e transformação das cidades, que demandam das pesquisas novas teorias e ferramentas metodológicas de exploração capaz de atualizar o conhecimento e saberes de distintos campos científicos sobre as novas realidades de reterritorialização e desenvolvimento da cultura local, a organização do seminário trata, nesse sentido, de aportar novas estratégias e desenhos de pesquisa que esclareçam sobre as formas de comunicação e cultura democrática local.
Resumindo, o programa do I Seminário Internacional “O Direito à Cidade” tenta abordar questões fundamentais sobre pontos de partida e principais inflexões vivenciadas no campo da cultura urbana pela mediação tecnológica. Que desafios e limites propõe a introdução dos novos suportes, canais e modelos de mediação para um exercício autônomo da cidadania no âmbito local? Como estão incidindo os processos intensivos de modernização do território e as políticas culturais no capital simbólico e a reprodução dos códigos autotonos de identidade e ancoragem na memória e a cultura local?

Objetivos
Nesta linha, o objetivo geral do I Seminário Internacional “O Direito à Cidade” é colocar em comum o exame das tendências e fundamentos para a análise das novas formas de organização do território e o papel da comunicação e a cultura na configuração do espaço urbano, abordando:
– A análise das experiências conhecidas da articulação do capital simbólico em processos de modernização e transformação das cidades.
-O exame das tendências e contradições históricas e político-culturais do projeto de construção da Sociedade da Informação no âmbito local das chamadas cidades criativas.
-A difusão de resultados de pesquisas sobre as políticas de informação, comunicação e cultura local no desenho de novos ambientes urbanos.
-A conceituação pluridisciplinar das relações entre Espaço Urbano / Tecnologia/ Comunicação e Cidadania.

Os objetivos específicos do Seminário, nesta linha, são os seguintes:
– Analisar os problemas informativos, culturais e institucionais na integração cultural e econômica dos espaços locais do ponto de vista da cultura digital.
-Conhecer as iniciativas e programas municipais na matéria de comunicação e cultura, como também as tendências e potencialidades da região na incorporação no mercado internacional dos novos serviços culturais.
-Observar quais princípios guiam as políticas públicas no âmbito da cultura e quais são as consequências da sua implementação e sua função na promoção dos direitos sociais e culturais da cidadania do ponto de vista da apropriação do espaço.
-Abordar o processo de produção, promoção e transmissão de produtos culturais que marcam a evolução do processo de convergência que cruzam às industrias culturais na planificação do desenvolvimento urbano.
-Estudar os desafios da democracia e a participação cidadã na apropriação das novas tecnologias e bens culturais, desde uma perspectiva da inclusão social e a defesa do interes público para democracia local.
-Analisar e inter-relacionar as experiências culturais de arte pública que se realizem no âmbito local e urbano na hora de impulsionar novas formas de atividades lúdicas que liguem bairros periféricos e centrais; atividades artísticas de reflexão sobre o urbano; atividades participativas na relação com coletivos de risco de exclusão.
-Estudar e propor boas práticas cidadãs: democracia participativa, orçamentos participativos, políticas públicas de intervenção social e comunitária no exercício do direito à cidade.
-Interconectar as experiências cidadãs entre si e as instituições formais para favorecer o conhecimento mútuo e propiciar atividades interativas entre todas elas, constituindo Redes Sociais Interurbanas que permitam um conhecimento integral das atividades que se realizem e uma articulação de suas práticas em torno dos valores e princípios dos Direitos Sociais.

Equipe de organização do Seminário

COORDENAÇÃO GERAL
Dra. Thérèse HOFMANN (UnB)

COORDENAÇÃO ACADÊMICA
Dra. Daniela FAVARO GARROSSINI (UnB)
Dra. Fátima Aparecida SANTOS (UnB)
Dr. Francisco SIERRA CABALLERO (Universidade de Sevilha)

COMISSÃO ORGANIZADORA
Profa. Msc. Ana Claudia MAYNARDES (DIN/UnB)
Profa. Msc. Andrea CASTELLO BRANCO (DIN/UnB/ Aalto University, Finlândia)
Profa. Dra. Beatriz MEDEIROS (VIS/UnB)
Gestora Cultural Elaine RUAS (DEX/UnB)
Prof. Dr. Rogerio José CAMARA (DIN/UnB)
Prof. Dr. Valdir Adilson STEINKE (GEA/UnB/ GEA)

Apoio
Núcleo de Multimídia e Internet – NMI-UnB

PROGRAMA DO SEMINÁRIO

SEGUNDA-FEIRA (04/11/2013)
9 h. – ATO INSTITUCIONAL DE ABERTURA
Dr. Ivan CAMARGO. Reitor UnB.
Dra. Dra. Thérèse HOFMANN (Decana de Extensão)
Sra. Marta SUPLICY (Ministra da Cultura)
Sr. Marcos André CARVALHO (Sr. Secretário de Economia Criativa do Ministério da Cultura)
Sr. Hamilton PEREIRA (Secretário de Cultura do Distrito Federal)
Dra. Daniela GARROSSINI FAVARO. (Coordenadora do Projeto Incubadora Brasil Criativo)
Complementar
10 H 00 / 11 H 00 – CONFERÊNCIA INAUGURAL
Dr. Eliseo Colón (Universidade de Porto Rico).
“Cidade, neoliberalismo e odisséia neobarroca na nova cultura urbana”
CoffeeBreak (Intervalo)
11:30h / 13h – MESA REDONDA: “Cidades globais. Pensar a comunicação e a cultura urbana na era da Economia Criativa”
Modera: Dr. Rogério José Camara (Universidade de Brasília).
Palestrantes:
Dr. Francisco Sierra Caballero Universidade de Sevilla
Dr. José Carlos Coutinho (Faculdade de Arquitetura – UnB)
Dra. Barbara SZNIECKI (ESDI – RJ)
Almoço (13h – 15h)
15 h – OFICINAS DO SEMINÁRIO DIREITO À CIDADE
Oficina 1.Cidades Mediadas (Profa. Dra. Fátima Santos)
Oficina 2. Diálogos Políticas Públicas e Economia Criativa (Profa. Msc. Andrea Castello Branco Judice)
Oficina 3. Análise e planejamento da cadeia produtiva de Economia Criativa e Educação Profissional (Observatório de Oportunidades de Inclusão sócioprodutiva e trabalho)
———————————————————————-
Terça-feira (5/11/2013)
9H  / 10H – CONFERÊNCIA MAGISTRAL
Dr. Giuseppe COCCO (UFRJ)
“O devir Brazil do mundo. Megaeventos midiáticos e mudança urbana. Um enfoque sócio-crítico”
CoffeeBreak (intervalo)
10:30H / 12H – PAINEL: SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO LOCAL
MODERA: Dra. Daniela GARROSSINI (UnB).
Dra. Gladys Gonzalez Martinez (Oficina do Historiador-Cuba)
Dr. Othon JAMBEIRO (Universidade Federal da Bahia).
Almoço (12h-14h)
14h / 18h – OFICINAS DO SEMINÁRIO DIREITO À CIDADE: continuidade dos trabalhos do dia anterior
Oficina 1.Cidades Mediadas (Profa. Dra. Fátima Santos)
Oficina 2. Diálogos Políticas Públicas e Economia Criativa (Profa. Msc. Andrea Castello Branco Judice)
Oficina 3. Análise e planejamento da cadeia produtiva de Economia Criativa e Educação Profissional (Observatório de Oportunidades de Inclusão sócioprodutiva e trabalho)

———————————————————————-
Quarta-feira (6/11/2013)
09:30h – 10:30h:  Ato Institucional de apresentação do Observatório de Economia Criativa da UnB
Dr. Ivan CAMARGO. Reitor UnB.
Dra. Dra. Thérèse HOFMANN (Decana de Extensão)
Sr. Marcos André de Carvalho (Sr. Secretário de Economia Criativa do Ministério da Cultura)
10:30h- 11:30h Conferência de encerramento:

Dr. Yann MOULIER BOUTANG (Universidad Paris III).
“Espaços de cooperação e economia criativa nas novas metrópoles globais”

Almoço
14h – 18h – OFICINAS DO SEMINÁRIO DIREITO À CIDADE: Apresentação do resultado das Oficinas OBECE-DF
Oficina 1.Cidades Mediadas (Profa. Dra. Fátima Santos)
Oficina 2. Diálogos Políticas Públicas e Economia Criativa (Profa. Msc. Andrea Castello Branco Judice)
Oficina 3. Análise e planejamento da cadeia produtiva de Economia Criativa e Educação Profissional (Observatório de Oportunidades de Inclusão sócioprodutiva e trabalho)

About the author

Administrador administrator

Deja un comentario